HOME

10 de outubro de 2016

Especial - Outubro mês do terror

Olá pessoal. Outubro é o mês mundial do terror, então vou fazer um post sobre os principais personagens macabros da telinha e também dos livros. Sabemos que muitos desses filmes a seguir foram derivados de livros... então vamos mostrar algumas curiosidades. Caso vocês tenham alguma dica de personagem tenebroso que não entrou aqui, deixe seu comentário aqui em baixo.
Vamos lá?

Nosferatu
Nosferatu é um filme clássico do expressionismo alemão. Produzido em 1922, suas imagens de horror ainda conseguem nos surpreender. Foi baseado em Drácula, de Bram Stoker (1897). O diretor F. W. Murnau não conseguindo os direitos autorais com a viúva de Stoker, acabou produzindo uma versão independente, cuja narrativa preserva o enredo original de Stoker (uma das versões de Nosferatu apresenta o nome de cada personagem com seu equivalente no romance de Stoker).

Ao invés de Conde Drácula, Nosferatu é Conde Orlok, uma das mais fiéis representações filmicas do vampiro. Alto, esguio, esquálido, com orelhas, nariz e dentes pontiagudos, Murnau consegue representar com sucesso a figura do personagem macabro de Stoker. Na verdade, o horror se transfigura em Nosferatu. É a própria representação (e expressão imagética) do Mal e do estranhamento sugerido pela figura mítica do vampiro. O conteúdo do Mal se exprime com vigor na forma de apresentação do personagem. De fato, nunca o cinema de horror conseguiu expressar com tanta fidelidade a dimensão macabra da lenda do vampiro como em Nosferatu, de F.W. Murnau.

Curiosidades: - Nosferatu é a primeira versão da clássica história do Conde Drácula nos cinemas.
- O conceito popular de que a luz do sol mata os vampiros é baseado nesta história. Nosferatu foi o primeiro filme do cinema a mostrar um vampiro morrendo desta forma.
- Originalmente, o título de Nosferatu seria "Drácula", assim como o livro de Bram Stoker em que foi inspirado. Porém, como o próprio Stoker não autorizou o uso do nome, o diretor Friedrich-Wilhelm Murnau resolveu alterá-lo para o título atual. 
- O filme foi proibido na Suécia devido ao horror excessivo. A proibição foi finalmente suspensa em 1972.



Frankesnstein
Frankenstein ou o Moderno Prometeu (Frankenstein: or the Modern Prometheus, no original em inglês), mais conhecido simplesmente por Frankenstein, é um romance de terror gótico com inspirações do movimento romântico, de autoria de Mary Shelley, escritora britânica nascida em Londres. É considerada a primeira obra de ficção científica da história. O romance relata a história de Victor Frankenstein, um estudante de ciências naturais que constrói um monstro em seu laboratório. Mary Shelley escreveu a história quando tinha apenas 19 anos, entre 1816 e 1817, e a obra foi primeiramente publicada em 1818, sem crédito para a autora na primeira edição. Atualmente costuma-se considerar a versão revisada da terceira edição do livro, publicada em 1831, como a definitiva.

O romance obteve grande sucesso e gerou todo um novo gênero de horror, tendo grande influência na literatura e cultura popular ocidental. O aclamado autor de literatura de terror Stephen King considerou Frankenstein um dos três grandes clássicos do gênero, sendo os outros dois Drácula e Strange Case of Dr Jekyll and Mr Hyde. A obra está em domínio público e está disponível gratuitamente na Internet em língua inglesa.

Curiosidade: Segundo uma das biógrafas de Shelley, o personagem Frankenstein teria inicialmente surgido num pesadelo da autora durante uma noite de tempestade. Ela estava passando férias na Suíça com o marido Percy Shelley e o amigo Lord Byron, quando cada uma deles se comprometeu a escrever um conto de terror.



Leatherface - O Massacre da Serra Elétrica
Apesar de toda euforia gerada pelo filme, que dizia se tratar de uma história real, tal fato revelou-se mito. Porém, se por um lado a narrativa era falsa, a influência para criar o personagem Leatherface era muito, muito real: Edward Theodore Gein, a.k.a Ed Gein (1906 – 1984). Filho de um alcoólatra e de uma mãe extremamente religiosa, Ed era impedido por esta de ter amigos na escola, onde sofria bullying por apresentar traços efeminados em seu comportamento. Passou a vida na fazenda com os pais e irmão quando, em 1944, um incêndio acometeu o lugar levando o irmão à morte em circunstâncias misteriosas (tida depois como asfixia). Seu pai morreu em 1940 e a mãe em 1945, deixando Ed completamente sozinho aos 39 anos. Seu comportamento peculiar e estranho que já era apontado durante a vida escolar potencializou-se, levando-o à demonstrar interesse por revistas de culto à morte e realizar visitas noturnas ao cemitério local.

Tido por muitos como um dos mais influentes serial killers da história, sugere-se que ele não se encaixe no perfil por ter matado apenas duas mulheres (segundo confissão do próprio, mesmo sob tortura de um xerife), sendo classificado portanto apenas como homicida. Mas seus feitos, considerados bizarros, ultrapassam qualquer classificação que se possa imaginar: 9 máscaras feitas de pele humana, 10 cabeças de mulheres com o topo cerrado (usadas como tigelas para sopa), abajur e cadeiras revestidas de pele humana, 1 cinto feito de mamilos femininos, uma caixa com 9 vaginas (a de sua mãe estava pintada de prata), 1 puxador de cortinas feito de lábios humanos, sutiã e outras peças de roupas também feitas de pele humana, 1 caixa de cereais com pedaços de cérebro humano além de órgãos e vísceras na geladeira e demais peças obscuras pela casa. Confessou ter retirado o corpo de várias mulheres de suas sepulturas, todas parecidas com sua mãe e revelou desejo de mudar de sexo, criando uma roupa feminina que usava e fingia ser uma mulher.

Curiosidades: - Quando o filme foi lançado, a audiência o achou tão chocante que muita gente simplesmente foi embora no meio do filme na pré-estreia. 
- O filme chegou a ser proibido, por alguns anos, em vários países, entre eles a França, a Inglaterra e até o Brasil. Já na Alemanha, o longa teve uma luta com a justiça: Proibido de ser exibido na Alemanha Ocidental, em 1982, foi considerado perigoso para jovens. Em seguida, em 1985, o filme foi banido pelo tribunal distrital de Munique e todas as cópias existentes foram confiscadas. Atualmente, ele não é recomendado para menores de 18 anos.  




Regan Macneil - O Exorcista

O Exorcista (no original em inglês: The Exorcist) é um filme estadunidense de 1973, do gênero terror, realizado por William Friedkin. O roteiro é de William Peter Blatty, baseado em livro homônimo de sua autoria. O filme aborda a possessão demoníaca de uma garota de 12 anos pelo demônio Pazuzu. O livro de Blatty teve inspiração em um exorcismo de um garoto de 14 anos de idade documentado em 1949.

Num sítio arqueológico em Hatra, próximo a Nínive, no Iraque, o arqueólogo e padre Lankester Merrin (Max von Sydow) visita uma escavação onde foi encontrada uma pequena escultura de pedra de uma criatura bestial e horrível. Merrin depois encontra uma estranha estátua de Pazuzu, que tem uma cabeça similar àquela anteriormente encontrada.

Enquanto isso, Damien Karras (Jason Miller), um jovem padre da Universidade de Georgetown, começa a duvidar de sua fé ao lidar com a doença terminal de sua mãe.

Chris MacNeil (Ellen Burstyn), uma atriz que está filmando em Georgetown, percebe dramáticas e perigosas mudanças de comportamento em sua filha de 12 anos, Regan MacNeil (Linda Blair). A menina tem uma convulsão e demonstra poderes sobrenaturais como levitação e grande força. Regan fala palavrões e blasfêmias com uma voz demoníaca masculina. Inicialmente, Chris pensa que as mudanças de Regan estão relacionadas à sua entrada na puberdade, mas os médicos suspeitam de uma lesão em seu cérebro. Regan é submetida a uma série de exames médicos desagradáveis que não acusam nada de anormal, e o médico recomenda Regan a um psiquiatra, a quem Reagan ataca violentamente. Ocorrências paranormais continuam a ocorrer, incluindo a cama sacudindo, barulhos estranhos e movimentos inexplicáveis.

Esgotados os recursos médicos, um dos médicos recomenda um exorcismo, sugerindo que os sintomas de Regan são resultado de uma possessão demoníaca, devendo ser resolvida por um padre. Em desespero, Chris consulta o padre Karras, uma vez que ele, além de padre, é psiquiatra. Durante o período em que Karras observa Regan, ela constantemente refere-se a si própria como o Demônio. Karras inicialmente acredita que a menina sofre de psicose, até que ele lembra dela falando em um idioma estranho, que é de fato inglês de trás para frente. Apesar de suas dúvidas, Karras decide pedir permissão à Igreja para conduzir um exorcismo.

O padre Merrin, um exorcista experiente, é chamado a Washington às pressas para ajudar. Merrin e Karras tentam espantar o espírito maligno de Regan. O demônio ameaça e agride ambos padres, verbal e fisicamente, inclusive usando a voz da mãe de Karras para perturbá-lo, e Merrin tem um infarto. Karras tenta socorrer Merrin, mas ele morre. Karras então agarra o pescoço da menina e desafia o demônio a deixar Regan e entrar nele. O demônio o faz, e Karras comete suicídio se jogando pela janela. Lá embaixo, devastado, o padre Dyer (William O'Malley) administra a extrema unção a Karras.

Regan, sem a presença do demônio, tem sua saúde recuperada e não lembra de nada que aconteceu, e vai embora de Georgetown com sua mãe.

Curiosidades:  - Durante as filmagens, oito pessoas da produção morreram de forma não-explicada.
- O quarto onde grande parte do filme foi rodada teve que ser constantemente refrigerado, para que se pudesse capturar com exatidão a respiração gélida dos atores. Para tanto, foram usados quatro aparelhos de ar condicionado, todos ligados simultaneamente.  
- O Exorcista foi o primeiro e único filme de terror a ser indicado ao Oscar de melhor filme.




Pinhead - Hellraiser

Clive Barker escreveu o romance HELLRAISER - RENASCIDO DO INFERNO (The Hellbound Heart, no original) já com a intenção de adaptá-lo ao cinema. O cultuado filme de 1987 seria sua estreia na direção, e ele usou o livro para mostrar todo seu talento como contador de histórias a possíveis financiadores. Nas palavras do próprio Barker: “A única maneira foi escrever o romance com a intenção específica de filmá-lo. Foi a primeira e única vez que fiz assim, e deu resultado”.

Frank Cotton (Sean Chapman) é um conhecedor da depravação sexual, que busca a mais nova experiência sensual e compra um belo e intrincado cubo de quebra-cabeças. Só que Frank tem uma experiência atra com o cubo ao resolver o enigma e abrir as portas do Inferno e do Céu, o que provoca sua morte. Após vários anos seu irmão Larry (Andrew Robinson), que ignora o que aconteceu com Frank, decide voltar para a casa da família, que estava fechada há dez anos. Larry se muda juntamente com sua segunda esposa, Julia (Clare Higgins), mas sua filha, Kirsty (Ashley Laurence), optou por morar sozinha. Um acidente faz o sangue de Larry cair no chão do sótão, fazendo com que ocorra a ressurreição de Frank. Porém o corpo dele está só meio composto, assim ele procura a ajuda de Julia, com quem tivera um tórrido envolvimento, para ter novamente a forma humana. Ainda secretamente apaixonada por Frank, Julia o ajuda seduzindo homens da cidade e levando-os até a casa, pois assim seu renascido amante pode beber o sangue deles para recuperar seu aspecto humano. Tentando melhorar sua relação com Julia, Kirsty, que nunca se sentiu a vontade com a madrasta, vai até a casa para conversar com ela. Quando está chegando vê Julia com um desconhecido, que na verdade é a próxima vítima e não o que Kirsty pensa. Ao entrar na casa, Kirsty fica diante do estranho que está coberto de sangue, e pede por socorro. Aterrorizada, ela se depara com o ainda incompleto Frank, que se identifica e tenta dominá-la. Apavorada, Kirsty pega por acaso o cubo e sente que ele é importante para Frank, então o atira pela janela, o que deixa Frank em pânico. Ao fugir, ela resgata o cubo e anda pelas ruas desnorteada, pois está dominada por um medo que nunca sentiu.

Curiosidades: Hellraiser chegou a ter cenas censuradas na Austrália, Finlândia, Holanda, Noruega, Suécia, Inglaterra, Islândia (antes proibido), Coréia do Sul, Dinamarca, Alemanha e EUA.

Curiosidade: Eram necessárias seis horas para que a maquiagem do personagem Pinhead, de Doug Bradley, ficasse pronta. 





Jigsaw - Jogos Mortais

Jigsaw é um personagem da série dos filmes estadunidense Saw (Jogos Mortais). Ele é um serial político interpretado pelo ator Tobin Bell.

O seu aspecto mais marcante é o facto de ele sempre proporcionar opções às vítimas, para que elas possam escolher entre a vida e a morte. Segundo o personagem, isto faria com que os participantes de seu jogo valorizassem a vida que têm. Por esse motivo, ele afirma que não deve ser identificado como assassino pois, no seu ponto de vista, todos os participantes têm a chance de sobreviver.

É muito perspicaz e analista a ponto de prever todas as reações possíveis das suas vítimas, e elabora as suas armadilhas em função disso, de forma a não haver nenhuma outra fuga além da proposta fornecida por ele.

Curiosidades: - O diretor James Wan teve que retirar algumas cenas de Jogos Mortais para que ele obtivesse uma censura mais branda nos Estados Unidos, permitindo a entrada de menores de 17 anos.
- A gravação durou 18 dias, com investimento de 1 milhão de dólares, 6 dias foram utilizados para as cenas do banheiro.



Freddy Krueger - A Hora do Pesadelo

A Nightmare on Elm Street - A Hora do Pesadelo  no Brasil, é um filme estadunidense de 1984, do gênero terror, dirigido e escrito por Wes Craven, e o primeiro filme da franquia A Hora do Pesadelo. O filme apresenta John Saxon, Heather Langenkamp, Ronee Blakley, Amanda Wyss, Jsu Garcia, Robert Englund e Johnny Depp, em sua estreia no cinema. A história se passa na cidade fictícia de Springwood, Ohio, e o enredo gira em torno de um grupo de jovens que são aterrorizados em seus pesadelos pelo fantasma de um psicopata assassino de crianças chamado Freddy Krueger. 

A Nightmare on Elm Street pode ter tido origem na infância do diretor Wes Craven. A ideia básica do filme foi inspirada em vários artigos de jornal publicados no LA Times onde os filhos de um grupo de refugiados cambojanos, depois de se refugiarem nos Estados Unidos fugindo do regime político do Khmer Vermelho passaram a ter pesadelos horríveis chegando ao ponto de se recusarem a dormir. Seguindo ordens médicas os pais destas crianças as encorajaram a dormir, contudo, cada uma delas morreu durante o sono, após um novo pesadelo, as autoridades médicas, na época, noticiaram o fato denominando-o como Síndrome da Morte Súbita Asiática. Aliado a este fato, em uma noite durante a infância de Craven, ele viu, através de janela de sua casa, um homem velho andando do lado de fora que parou e o encarou, para em seguida ir embora caminhando, esse acontecimento deixou Craven muito assustado e serviu de inspiração para a criação de Krueger. 

Curiosidades: - O suéter de Freddy deveria ser vermelho e amarelo, mas Wes Craven mudou para vermelho e verde após ler que essas duas cores são as mais chocantes para a retina do olho humano, devido a sua particular combinação.
-A rua “Elm” realmente existe e se encontra em Potsdam (Nova York, EUA), Wes Craven a conhece porque estudou na Universidade Estadual de Nova York, em Potsdam.



E aí, gostaram? Qual te dá mais medo!? Eu realmente morro de medo de O Massacre da Serra Elétrica. Que pavor!!!! Vêm, comentem aí o que acharam!


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Assine a Newsletter

LINK ME!

Literatura Estrangeira

Mais Recentes

Literatura Estrangeira - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados