HOME

7 de fevereiro de 2022

Séries que iniciei e não terminei. Vou terminar? Não sei 😅

Já começou uma série e não terminou? Seja por vários motivos? Sei que sim!! Vou listar algumas séries que eu tenho dó de não ter finalizado ainda rs A maioria eu tenho vontade. Me falta tempo e um tantinho de coragem...



Vem conferir!





Tenho mais algumas séries que estou querendo finalizar como: Crepúsculo, O beijo Traiçoeiro, Scythe, A Mão Esquerda de Deus e por aí vai rs



Me conte uma série que você quer muito terminar mas ainda não teve oportunidade. Vamos papear!




3 de fevereiro de 2022

Leituras de Janeiro de 2022

 


Fevereiro chegou, achei que janeiro não ia acabar nunca kkkk



Janeiro foi tão grande que consegui ler SEIS livros e não foram quaisquer livros não, três livros foram com mais de 700 páginas. Tive boas leituras em janeiro, vou contar pra vocês quais foram!


Estamos lidando não com um homem completo em absoluto, mas com algo que sugere uma máquina de reflexos construída com sutileza, capaz de imitar perfeitamente a personalidade humana.

O cara se formou em psicologia, já salvou uma criança, trabalhou num escritório de prevenção ao suicídio e jurou inocência até o início do último dia da sua vida. Quem iria imaginar que Ted Bundy se tornaria um dos mais lendários serial killers? Até hoje sua vida fascina muitas pessoas. 

As travars...
Essa autora tem o dom das palavras. Eu adoro a maioria das coisas que ela escreve e eu amo essa trilogia apesar de ter achado esse último livro um pouquinho enrolado e com um final um tantinho aberto. Vem mais livros por aí?


Esse livro eu tinha dado 3,5 e depois resolvi dar 3. Haha. Tem uma premissa legal. A personagem principal está sofrendo, não consegue escrever nada por causa de um trauma. começou legal. Daí vieram muitas cenas se sexo repetidas e eu confesso que fui pulando mesmo. Aí aconteceu o primeiro plot twist e eu fiquei chocada! Depois aconteceu o segundo, e eu pensei, bom heim. Depois foi ladeira abaixo. Kkkkkkkkkkk. Quem dera o livro tivesse acabado por aí. Teria sido melhor. 

31 de janeiro de 2022

#RESENHA - Vilão por V.E. Schwab


Título: #1 Vilão
Autora: V.E. Schwab
Série: Villains
Editora: Intrínseca
Páginas: 364
Idioma: Português
Ano de Lançamento: 2019
Gênero: Fantasia/Ficção Científica
Compre aqui: Amazon | Submarino
SINOPSE: Uma história sobre ambição, inveja, desejo e superpoderes, da autora da série Tons de Magia.

Victor e Eli, dois jovens brilhantes, arrogantes e solitários, se conheceram na Universidade de Merit e logo se deram bem, identificando um no outro a mesma sagacidade e a mesma ambição. No último ano da faculdade, o interesse em comum numa pesquisa sobre adrenalina, experiências de quase morte e poderes sobrenaturais lhes oferece uma possibilidade antes inimaginável: de que uma pessoa, sob as condições certas, seja capaz de desenvolver habilidades extraordinárias. No entanto, quando colocam em prática essa teoria, as coisas dão muito errado.

Dez anos depois, Victor foge da prisão, determinado a encontrar seu antigo amigo ― agora inimigo. Para localizá-lo, ele conta com a ajuda de uma garotinha, Sydney, cuja natureza reservada esconde uma habilidade sem igual, mas extremamente perigosa. Enquanto isso, há dez anos Eli tem uma única missão: erradicar todas as pessoas ExtraOrdinárias que encontra ― exceto sua ajudante, Serena, uma mulher enigmática e persuasiva, capaz de impor sua vontade a qualquer um.

Armado com poderes terríveis e movido pela lembrança da traição e da perda, Victor caça seu arqui-inimigo em busca de vingança e de um embate no qual sabe que um dos dois deve morrer.


Eu adoro a escrita da Victoria, porém esse livro teve a menor nota de todos os livros que já li da autora. Não posso deixar de mencionar que a premissa é bem inovadora e isso ela sabe fazer muito bem, porém a história possui muitos personagens que aparecem de forma muito conveniente, com poderes mais convenientes ainda.

Quero acreditar que existe algo mais. Que a gente pode ser mais. Cacete, nós podemos ser heróis.

Além disso, o livro tem mais de 360 páginas e acho que daria para encurtar para umas 280, já que muito da narrativa possui muitas repetições que não vinham de lugar nenhum e não iam pra lugar algum. 



A autora também escolheu uma narrativa ousada, voltando no passado e no presente em tempos diferentes o tempo todo, o que acabou me irritando em certo ponto. 



Inclusive, não consegui me simpatizar e torcer por personagem nenhum! Nem pelo cachorro, e isso é uma grande novidade pra mim. A sacada do título do livro é esse. Temos personagens principais bem falhos, tão falhos que fica difícil pender para um lado. 



Por fim, a história se prolongou absurdamente e os últimos 15% ou menos foi aquela correia insana e desnecessária, já que o livro possui bastante páginas, não precisava esperar chegar no final para desenrolar. Aliás, foi um final bem previsível, sem amarração para o próximo, o que tirou a pequena vontade que tinha de continuar a série.


Se Eli fosse mesmo um herói e Victor estivesse determinado a pôr um fim nele, isso fazia dele um vilão?

25 de janeiro de 2022

#RESENHA - O Palácio de Papel por Miranda Cowley Heller

   

Título: O Palácio de Papel
Autora: Miranda Cowley Heller
Série: Livro Único
Editora: Intrínseca
Páginas: 400
Idioma: Português
Ano de Lançamento: 2022
Gênero: Romance/Drama
Compre aqui: Amazon | Submarino
SINOPSE: Em uma manhã perfeita das férias de verão, na propriedade construída em Cape Cod por seu avô, é com certo saudosismo que Elle Bishop absorve cada detalhe ao seu redor. A mesa de jantar da véspera — noite em que ela transou com o amigo de infância na escuridão do jardim enquanto os respectivos cônjuges conversavam na sala — ainda está posta. Em 24 horas, Elle terá de escolher entre esse homem e o marido.

Mas, até chegarmos a esse momento crucial, acompanhamos outras fases de sua vida, desde a infância – sempre ao lado da irmã, Anna, dona de uma língua ferina: o divórcio dos pais e seus novos relacionamentos disfuncionais e abusivos; a chegada de Jonas, o menino curioso e mais novo que se transforma em seu melhor amigo e cúmplice; os tormentos da relação com o meio-irmão, Conrad; e o encontro dramático com Peter, o inglês charmoso e sarcástico que se tornará seu marido. Ao longo de um único dia, lembranças de acontecimentos da vida dos pais e avós de Elle expandem o mosaico dos segredos de família com episódios marcantes, trágicos e violentos.

Os personagens de O Palácio de Papel, uma trama repleta de detalhes sutis e impactantes, são confrontados por sentimentos absolutamente humanos e, diante do desejo, do amor, do medo e da luxúria, demonstrarão toda a sua complexidade.


O começo do livro foi um pouco devagar e por isso não ganhou as 5 estrelas. Mas depois a história passou a ser absorvida de melhor forma quando foi possível entender o tipo de escrita da autora, que as vezes se torna até lírica.

A espera começa cedo, acho. As mentiras começam cedo. Mas também os sonhos e as esperanças e as histórias.


O Palácio de Papel
tem muitos personagens bem construídos, desenvolvidos e marcantes. Foi muito bom poder conhecer a história deles com tantos detalhes que impressiona. Traição aqui não é o ponto principal, mais sim o caminho percorrido pela protagonista ao longo da vida, por vezes, tão desgastante e pesada.


Alerta de gatilho sobre abuso sexual é preciso destacar. O que deixa tudo mais denso ainda e difícil de digerir, mas não de forma negativa pois a autora conseguiu desenvolver todas as histórias ruins de forma a não minimizar nada e nem se tornar a grande questão do livro.



A história é muito boa, assim como a escrita. Sem contar que é o romance de estreia da autora! Não esperava nada desse livro, primeiro porque vi algumas pessoas interessadas que nem tinham o gosto literário muito compatível com o meu (kkkkk) e segundo pela nota baixíssima no Skoob: 3,8! Eu acho que a resposta da nota é que a maioria dos leitores odeiam traição e triângulos amorosos, já eu adoro uma novela mexicana, um dramalhão. 


Esse ano iniciei com boas leituras.


Sim, a gente dá mergulhos de que se arrepende, Eleanor. O problema é que a gente nunca sabe até dar.

21 de janeiro de 2022

As capas mais diferentes da gringa x Brasil

 Olá, olá. Hoje vim falar sobre CAPAS. Eu amo uma capa bem feita e amo ainda mais quando ela remete ao texto contido na história. Tem algumas capas que eu acho geniais, vou mostrar pra vocês antes de fazer uma "batalha de capas" entre capas originais x capas nacionais.




Essa primeira capa de O Projeto Rosie tem muitas referências sobre a história de Don e Rosie. A bicicleta, a lagosta, as linhas tortas até chegar ao coração. Eu acho lindo essa sensibilidade da pessoa que fez a capa. Esse livro tem uma continuação, aí a editora mudou as capas e ficaram mais simples, acho que para chegar a um público maior, já que a primeira capa era bem mais feminina. Não sei se deu certo, mas prefiro a primeira capa. 






Essa capa de Garota em Pedaços foi feita igual a original. Ela é simples se olhar, mas tão profunda se trocar. 

A história é de uma garota que se corta pra extravasar (a história é bem mais densa que isso, tá?), e onde tem esses riscos em vermelhos são em alto relevo e toda vez que eu pegava esse livro para ler, eu os sentia como se fossem suas cicatrizes. Tudo acaba sendo mais real, mais palpável. 

Bom, vamos então para o que interessa nessa postagem. As capas mais diferentes da gringa vs nacional


Sem Julgametos por Meg Cabot

SINOPSE: Em Sem Julgamentos acompanhamos os passos de me Sabrina, uma petlover de carteirinha que abandonou a frenética Nova York, o curso de Direito e o namorado tóxico para recomeçar a vida na paradisíaca Ilha de Little Bridge, na Flórida, como garçonete, algo que sua mãe ultraconservadora não aprova. Mas Bree não se importa porque, pela primeira vez em muito tempo, ela, enfim, se sentir em casa. Tinha certeza de que havia sobrevivido ao pior, mas um massivo furacão se aproxima da Ilha, ameaçando destruir seu pedacinho de paraíso. Ela sabe que deveria fazer como os outros moradores: deixar tudo para trás e buscar abrigo. Entretanto, se vê incapaz de abandonar Gary, seu gatinho doente. Apavorada, sem ter a menor ideia de como sobreviver à monumental tempestade, Bree decide ficar para resgatar tantos animais abandonados quanto puder, mesmo que para isso precise pedir ajuda ao perigosamente sexy Drew, também conhecido como o destruidor de corações de Little Bridge. Num cenário apocalíptico, no momento mais assustador de sua vida, Bree se surpreende ao reencontrar motivos para voltar a acreditar... Na vida, na bondade humana... Mas não consegue calar a barulhenta tempestade que se desenrola dentro de seu peito sempre que está perto de Drew.
A pergunta é: ela ainda pode confiar no próprio coração ponto?

Achei a capa original bem mais bonita nesse livro pois ele contém um pouco da essência dele como o cãozinho, o casal fofo e o vento que remete ao furação. Eu adoro quando a capa te faz avaliar sobre a história. 

Professional Reader

LINK ME!

Literatura Estrangeira

Mais Recentes

Literatura Estrangeira - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados