HOME

28 de junho de 2017

#RESENHA - Nem Tudo Será Esquecido por Wendy Walker

Título: Nem Tudo Será Esquecido
Autora: Wendy Walker
Editora: Planeta de Livros
Páginas: 288
Idioma: Português
ISBN: 8542208331
Ano de Lançamento: 2015
Livro cedido pela editora

Compre aqui: SaraivaAmazon

SINOPSE: Um dos suspenses psicológicos mais elogiados nos Estados Unidos Tudo parece perfeito na pequena Fairview, em Connecticut, até a noite em que a adolescente Jenny Kramer é violentada durante uma festa. Nas horas posteriores, ela é medicada com uma droga controversa para que as memórias da violência sejam apagadas. Mas, nas semanas que se seguem, enquanto se cura das dores físicas, Jenny percebe que guardou nuances daquela noite. O pai, obcecado por sua incapacidade de descobrir quem abusou de sua filha, busca justiça, enquanto a mãe tenta fazer de conta de que o crime não abalou seu mundo cuidadosamente construído. Segredos da família e do círculo próximo começam a vir à tona durante a busca incessante pelo monstro que invadiu a comunidade – ou que talvez sempre tenha estado lá –, guiando este thriller psicológico para um fim chocante e inesperado.


Bom eu adoro um bom suspense psicológico e este livro não é nada menos que isso. Ele nos deixa com aquela sensação boa que querer descobrir logo o que acontece e qual será o desfecho da história.
É uma história com um apelo um pouco mais forte, mas mesmo assim ainda vale a pena ler.
Todos somos atraídos por incidentes lascivos, pela violência e pelo horror. Fingimos não ser, mas é da nossa natureza.
Tudo começa na pequena cidade de Fairvier, Connecticut, onde todos vivem em perfeita harmonia, até a noite em que nossa protagonista Jenny Kramer é brutalmente violentada e ninguém consegue achar o culpado. Confusos sobre como agir, os pais de Jenny decidem ministrar nela o uso de uma droga que supostamente apaga memórias traumáticas, ainda que isso dificulte o trabalho da policia afim de que ela não sofra mais do que já sofreu. O tratamento parece ser um sucesso no começo, e mesmo após contarem sobre o ocorrido Jenny não se lembra dos detalhes. Porém enquanto se cura fisicamente, ela começa a ter nuances da noite traumática.
O que foi removido de sua mente vivia em seu corpo e em sua alma, e me senti na obrigação de devolver a ela o que lhe foi tirado. Pode soar muito esquisito para você. Tão contrário ao senso comum. Tão perturbador.
 O que deveria ajudá-la acaba piorando a situação, quando todos os sentimentos traumáticos começam a sufocá-la. Assim, decididos que o melhor tratamento seria revelar toda a verdade, começa um longo trabalho em tentar reverter a perda da memória e trabalhar emocionalmente com o acontecido a fim de seguir a vida de uma maneira saudável. Mas nada parece como antes, o pai de Jenny fica obcecado e lutando constantemente por justiça e a sua mãe continua fingindo que nada aconteceu e tentar seguir normalmente com a vida. Vários segredos da família e da comunidade começam a vir à tona enquanto todos lutam para descobrir quem foi o responsável pelo brutal ataque.

Um ponto que achei interessante deste livro é que a história é narrada em primeira pessoa por uma pessoa intimamente ligada aos fatos e todos os outros personagem, porém que só se revela depois (mesmo que ainda dê pra adivinhar), que é o psiquiatra contratado para ajudar Jenny. Apesar de sentir falta do ponto de vista de Jenny, achei essencial a narrativa ser deste modo pois muitas vezes tivemos além do relato uma análise mais profunda dos acontecimentos dado a profissão do protagonista.
Mentiras leves, mentiras sombrias, um milhão de mentiras, várias vezes a cada dia, em todo lugar, por todos nós. Estamos sempre escondendo algo de alguém.
Quando disse que a leitura tem um apelo um pouco mais forte me referi a narrativa de Wendy, pois logo no começo ela nos apresenta o relato do estrupo de Jenny e juro que foi meio difícil de ler. Ele é descrito com muita riqueza e isso me afetou e acabei ficando bem envolvida na história. O livro não tem muitos diálogos, mas mesmo assim Wendy não o deixa se transformar em uma leitura cansativa: você acaba se acostumando com a escrita e ela se transforma em algo interessante e muito informativo. Em vários momentos se senti totalmente manipulada pelo narrador, o qual acaba mudando de opinião constantemente.
Ninguém a escutou até que estivesse acabado. Ela disse que agora entende que, ao final de cada batalha, restam o conquistador e o conquistado, o vencedor e a vítima, e que aceitara a verdade: ela fora total e irrevogavelmente derrotada.
O final foi a única coisa que ainda não consegui aceitar. Apesar de ser totalmente plausível não me convenceu. O motivo do crime me perturbou ao extremo. Me decepcionou um pouco. Fiquei pensando como uma escrita tão bem desenvolvida pode ter este final? Mas é o que é.

Mas apesar de tudo isso, ainda vale a leitura! Porém com uma ressalva, a leitura é mais indicada para aqueles que realmente apreciam um bom livro de suspense psicológico. Caso ao contrário, você podia acabar odiando.
Ninguém, nenhum de nós, se mostra por completo para outra pessoa.
PS: Os diretos deste livro foram comprados pela Warner Brothers, e irá virar filme! Reese Witherspoon, uma das produtoras do sucesso 'Garota Exemplar' está escalada para ajudar nesta adaptação.

Comente com o Facebook:

2 comentários :

  1. Oi Bia, tudo bem? Apesar da ressalva sobre o final parece ser um livro muito bom, com uma excelente trama e bem denso. Não sei se leria no momento, mas gostei bastante da dica.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Eu prefiro mais filmes perturbadores do que livros perturbadores (o que pode soar meio bizarro), mesmo que suspenses psicológicos sempre são uma boa leitura para mim, este não me chamou a atenção :/

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Assine a Newsletter

LINK ME!

Literatura Estrangeira

Mais Recentes

Literatura Estrangeira - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados