HOME

14 de agosto de 2017

#RESENHA - O Voo da Libélula por Michel Bussi

Título: O Voo da Libélula
Autora: Michel Bussi
Editora: Arqueiro
Páginas: 400
Idioma: Português
ISBN: 8580413664
Ano de Lançamento: 2015


Livro cedido em parceria com a editora

Compre aqui: Amazon | Saraiva

SINOPSE: Na noite de 23 de dezembro de 1980, um avião cai na fronteira entre a França e a Suíça, deixando apenas uma sobrevivente: uma bebê de 3 meses. Porém, havia duas meninas no voo, e cria-se o embate entre duas famílias, uma rica e uma pobre, pelo reconhecimento da paternidade.
Numa época em que não existiam exames de DNA, o julgamento estende-se por muito tempo, mobilizando todo o país. Seria a menina Lyse-Rose ou Émilie? Mesmo após o veredicto do tribunal, ainda pairam muitas dúvidas sobre o caso, e uma das famílias resolve contratar Crédule Grand-Duc, um detetive particular, para descobrir a verdade.
Dezoito anos depois, destroçado pelo fracasso e no limite entre a loucura e a lucidez, Grand-Duc envia o diário das investigações para a sobrevivente Lylie e decide tirar a própria vida. No momento em que vai puxar o gatilho, o detetive descobre um segredo que muda tudo. Porém, antes que possa revelar a solução do caso, ele é assassinado.
Após ler o diário, Lylie fica transtornada e desaparece, deixando o caderno com seu irmão, que precisará usar toda a sua inteligência para resolver um mistério cheio de camadas e reviravoltas.
Em O voo da libélula, o leitor é guiado pela escrita do detetive enquanto acompanha a angustiada busca de uma garota por sua identidade. 


O Voo da Libélula é narrado em terceira pessoa, por causa disso temos uma visão geral e muito mais ampla de tudo que está acontecendo. 

No início da leitura estamos no avião antes de um horrível acidente. Logo depois, ficamos sabendo que de centenas de pessoas, somente uma sobreviveu, uma bebê de apenas três meses: um milagre. Mas logo esse milagre vira um drama que se estende por anos a fio: a identidade da sobrevivente. 

O ano do acidente é 1980, não havia exames de DNA, as provas de quem é a sobrevivente, Lyse-Rose ou Émilie, não são concretas. A menina acaba sendo conhecida como Lylie, a mistura dos dois nomes. O juiz responsável pelo caso opta então para dar o parecer favorável para os Vitral (Émilie) ao invés da família Carville (Lyse-Rose). 
Algum dia um juiz teve esse poder, de matar uma criança para outra poder viver? De ser ao mesmo tempo salvador e carrasco? Uma família saía ganhando, a outra perdia tudo.
Depois disso a família Carville contrata Crédule Grand-Duc, detetive particular, para ir atrás de qualquer pista que possa levar à verdadeira identidade da menina. A família não mede esforços, já que é muito rica. 18 anos depois, a identidade de Lylie ainda é uma incógnita, até que Grand-Duc, prestes a cometer suicídio, desvenda o caso ao olhar novamente a reportagem sobre o acidente 18 anos atrás e acaba sendo assassinado antes de conseguir falar com qualquer um.  

O fato é, ele deixa uma caderneta para Lylie com todas as anotações e suas divagações durante seu período de coleta de provas, o que é uma parte muito interessante da história. Além disso, temos alguns personagens que são essenciais para o desenrolar de tudo: Marc Vitral, irmão de Émilie e Maldiva Carville, irmã de Lyse-Rose.

O que me incomodou muito foi um possível relacionamento entre Marc e Lylie (não é spoiler, está nas primeiras páginas), o que caracteriza incesto caso ela seja realmente sua irmã. Essa parte foi escrita sem muita sensibilidade, sem ir muito a fundo e trazer a questão mais em evidência, porque ela acabou sendo deixada em segundo plano.
Um dia vamos saber quem somos, tanto eu quanto você: o que somos um para o outro.
O que me fez ler O Voo da Libélula foi outro livro que o autor escreveu, Ninfeias Negras, que me surpreendeu de uma forma incrível. Em Ninfeias Negras o autor foi completamente surreal em suas palavras e a forma com que ele levou a história, criando a todo fim de capítulo algo que te instigava a continuar, me fez acreditar que esse livro seria assim também. Não foi, me decepcionei um pouco porque criei muita expectativa em relação à astúcia do autor, mas que de uma forma foi ótimo, porque me mostrou o quanto a escrita de Bussi amadureceu e o quanto ele continua incrivelmente inteligente, escrevendo histórias tão diferentes. 
Enfim, vale a pena ler porque o livro é bom. Ele consegue te prender do início ao fim, a escrita é ótima e o autor é muito inteligente. Vou esperar ansiosa por mais livros dele. 
E, como desde o início daquela história, a balança do destino. Para que uma família tivesse esperança, a outra precisava perder tudo.

Comente com o Facebook:

9 comentários :

  1. Acho que já tinha lido sobre por aí, mas não lembrava bem de como era a história. Adoreeei a resenha. Agora fiquei curiosa e pretendo ler sim esse livro. E olha só que capa f#da!

    Beijos,
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  2. Oii Anne
    Caraca que livro hein? Amei essa resenha assim como a sinopse do livro. Parece ser não só um suspense, mas também um libro que toca em assuntos fortes e nos fazem pensar sobre o que está acontecendo.
    Beijos.

    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  3. Olá, fiquei com vontade de ler esse livro só pelo que você disse, não me lembro de ter conhecimento sobre esse livro antes da resenha. Mas vou tentar comprar ele em novrmbro. Obrigada pela dica

    ResponderExcluir
  4. Eu morro de vontade de ler esse livro, mas ainda não pude adquirir!
    O mistério sobre esse assunto é tão tenso... sei quer será uma leitura emocionante!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Já havia ouvido o título, por isso ele me era familiar mas não a premissa e esse mistério todo parece bem envolvente e confesso que fiquei doidinha para começar a ler! Vou anotar a dica, e não sei se já disse, ma acho teu cantinho todo lindo! Sucesso, viu? E espero que eu possa ter uma boa experiência com essa leitura.

    Um beijo, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir
  6. Olá tudo bom? (:
    Nunca li nada desse autor, mas estou super curiosa pra ler Ninféias Negras, adoro livros que instigam. Amei sua resenha, não conhecia o livro, mas adorei suas considerações. Fotos lindas!!
    Beijos, Yasmim.

    Blog: https://literarte.blog.br/

    ResponderExcluir
  7. Ei! Tudo bem?

    Fiquei muito interessada na história do livro, a temática parece ser brilhante e o autor tinha tudo para dar certo com a obra. Infelizmente, você não pareceu amar tanto quanto Ninfeias, de qualquer maneira, gostei muito de saber mais sobre a história e adorei o assunto. Quero saber mais sobre a verdadeira identidade da principal e, como uma amante de suspense e detetives, já estou fazendo várias teorias haha

    Beijos!
    http://www.as365coresdouniverso.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi oi,
    Eu acho a capa desse livro linda demais, já vi ele nas livrarias mas nunca parei pra da uma olhada. E agora estou muito interessada nesse caso é como será o desenrolar desse livro.

    ResponderExcluir
  9. Adorei a resenha, mas confesso que nunca li um livro com esse gênero . Vou mesmo assim procurar a venda e ler ja que vc falou tao bem!

    Bjs, Janini

    ResponderExcluir

Assine a Newsletter

LINK ME!

Literatura Estrangeira

Mais Recentes

Literatura Estrangeira - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados