HOME

15 de dezembro de 2017

#RESENHA - Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo por Benjamin Alire Sáenz

Título: Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo
Autor: Benjamin Alire Sáenz
Editora: Seguinte
Páginas: 392
Idioma: Português
Ano de Lançamento: 2014
Gênero: Young adult/Romance
Skoob || Goodreads


Compre aqui: Amazon | Submarino

SINOPSE: Dante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão.
Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas - e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo.


Logo no começo da história conhecemos Aristóteles, um menino acanhado e frustrado, que tem uma família comum até certo ponto, mas que não discute e conversa sobre os problemas que a ronda, como o porque do irmão mais velho de Ari estar na cadeia e o que aconteceu na guerra para que seu pai voltasse tão sombrio e calado.   
O problema da minha vida era que ela tinha sido ideia de outra pessoa.
Ari conhece Dante, um garoto sensível e extrovertido, que gosta de ler e conversar, e apesar de ser o oposto de Ari, vai mudar tudo que ele conhecia como certo e uma amizade impensável começa a se desenvolver. 
Fiquei pensando que poemas são como pessoas. Algumas você entende de primeira. Outras você simplesmente não entende... E nunca entenderá.
O livro inteiro é narrado por Aristóteles de uma forma que chega beirar ao lírico e é repleto de divagações, principalmente sobre seus problemas familiares. Não tenho problema com esse tipo de narrativa, pelo contrário, mas o primeiro contato de Ari com Dante trouxe diálogos um pouco desconexos e longe da realidade. Fato que acabou prolongando a leitura e quase me fez questionar o amor que as pessoas tinham por essa história

Vamos acompanhando a amizade dos dois durante um período de dois anos e me pareceu que quando os personagens amadureceram, esse diálogo que tanto foi problema pra mim, amadureceu junto e a leitura enfim deslanchou e fluiu. A partir daí finalizar a leitura foi como em um piscar de olhos.
Naquela tarde, aprendi duas palavras novas. ‘Inescrutável’… e ‘amigo’. As palavras ficam diferentes quando passam a morar dentro de você.
Apesar de ser um livro com a temática LGBT, saber disso me fez acreditar num envolvimento amoroso logo no início, mas a história é mais focada em seus problemas como adolescente e quanto pessoa, nos seus medos e desejos, que no romance em si. O romance acontece sim, mas de forma sutil e gradual, em segundo plano, sem tirar o foco principal do livro que é discutir os variados problemas que temos que enfrentar ao longo da vida que nos fazem crescer e o enfrentamento da época sombria que é a adolescência.

É impossível divagar muito sobre a história e os sentimentos durante a leitura porque ele é mais poético do que é possível traduzir em palavras. Mas é uma história que vale a pena, que tem foco no público jovem, mas que pode ser lido e apreciado por leitores de todas as idades. 
E me pareceu que seu rosto era o mapa do mundo. Um mundo sem qualquer escuridão.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Assine a Newsletter

LINK ME!

Literatura Estrangeira

Mais Recentes

Literatura Estrangeira - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados