HOME

19 de dezembro de 2017

#RESENHA - O Voo da Vespa por Ken Follett

Título: O Voo da Vespa
Autor: Ken Follett
Editora: Arqueiro
Páginas: 416
Idioma: Português
Ano de Lançamento: 2017
Gênero: Ficção

Skoob || Goodreads

Livro cedido em parceria pela editora

Compre aqui: Submarino | Amazon
SINOPSE: Freya é o nome da deusa nórdica do amor. Também é o codinome da mais recente invenção nazista, de acordo com uma mensagem interceptada pelas forças aliadas. A inteligência britânica desconfia que é graças a ela que os alemães estão conseguindo abater os bombardeiros ingleses a uma velocidade tão alarmante. Hermia Mount, uma analista do MI6, é recrutada para ajudar a descobrir qual é essa nova arma. Tendo morado a vida inteira na Dinamarca, ela possui contatos valiosos que poderão auxiliá-la em sua missão. Do outro lado do mar do Norte, numa ilha dinamarquesa ocupada pelos alemães, o estudante Harald Olufsen descobre uma instalação estranha dentro da base militar nazista. Ele não sabe o que é, mas não se parece com nada que já tenha visto, e ele precisa contar para alguém. Em Copenhague, o detetive Peter Flemming colabora com os alemães para desvendar quem está repassando informações de dentro do país nórdico para os aliados britânicos. Numa Europa praticamente dominada pela Alemanha, a vida dessas três pessoas se entrelaça de forma irreversível, e quando um decrépito avião bimotor se transforma no único meio de fazer a verdade chegar até as forças aliadas, o destino delas poderá mudar o rumo da guerra – e da história.

“Caiu nas minhas mãos uma história extraordinária sobre dois jovens que desejavam escapar da Dinamarca ocupada em 1941. Eles queriam fugir para a Inglaterra, mas para isso teriam que atravessar o Canal. Decidiram então realizar a travessia num bimotor feito de madeira e tecido, uma viagem bastante arriscada para um avião tão pequeno. O voo da vespa é livremente baseado nessa incrível aventura. Eu combinei elementos reais da história para criar este romance.” – Ken Follett
O Voo da Vespa se concentra em algumas semanas, onde conhecemos os irmãos Olufsen: Harold e Arne, que lutam constantemente sobre o quase 'regime militar' que seus pais impõem. A história começa quando o jovem estudante Harald Olufsen, em 1941 no auge da Segunda Grande Guerra Mundial, decide pegar um atalho na volta pra sua cidade Natal, Morlunde, situada na costa da Dinamarca e acaba se deparando com uma estranha estrutura, um segredo de estado de muito importância para os alemães.
Quem ocupava o selim era Harald Olufsen, um jovem de 18 anos alto e louro, com o cabelo penteado para trás e a testa larga. Harald parecia um viking vestindo um blazer escolar. Tinha economizado durante um ano para comprar a Nimbus, que lhe custara 600 coroas. Só que, um dia depois de comprá-la, os alemães haviam imposto as restrições de combustível.
A estrutura chamada Freya, está sob radar ma MI6 (inteligência inglesa) pois acreditam que ela é a responsável pelo abatimento dos bombardeios britânicos em uma velocidade alarmante. É neste cenário que conhecemos Hermia Mount, britânica e noiva de Arne Olufsen - um piloto dinamarquês, que como a Dinamarca teve que se render ao exercito Hitler. Após o fracasso da MI6 de conter os nazistas, Hermia é recrutada para reunir informações da nova arma e dos nazistas. Para ajudar sua noiva, Arne acaba se tornando parte da resistência dinamarquesa, os Vigilantes Noturnos. 

Hermia tenta criar um plano para descobrir o que seria a estrutura e qual a sua importãncia aos nazistas. Peter Flemming, um detetive que quer ganhar status, seguir carreria na força policial alemão e que tem uma motivação especial para desejar a ruína dos Olufsen tentar de todas as formas descobrir mais rápido a resposta ao enigma da estrutura. Dessa forma,  é uma questão de tempo até a trajetória de Harald, Arne, Hermia e Peter se convergirem em uma operação de vida ou morte para vencer os nazistas.

Com a Inglaterra sendo praticamente a única resistência e quase toda a Europa sendo dominada pela Alemanha, a única esperança de nossos 'hérois' fica ao encargo de um avião bimotor de decrépito cuja única função é levar a verdade as forças aliadas e mudar o rumo da história.

O Voo da Vespa é narrado em terceira pessoa, e se baseia em fato reais. Follet utiliza de artefatos e informações verídica para nos envolver cada vez mais em sua instigante trama histórica. Acho que o que mais me impressiona no autor é a sua maneira de envolver os personagens na história, e criar heróis improváveis. Mesmo sabendo dos riscos, nossos personagens se arriscam em prol de um bem maior. E com Follet, a cada nova obra, vou ficando cada vez mais fascinada com a sua capacidade. E apesar do livro ser muito bem construído, a única coisa que sombreia a história é a sua previsibilidade, porém, mesmo conhecendo os fatos nos deparamos com situações que nos tiram o folego. 

#dicadaBia: LEIAM! Vocês vão se apaixonar pela história do começo ao fim! 

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Assine a Newsletter

LINK ME!

Literatura Estrangeira

Mais Recentes

Literatura Estrangeira - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados