HOME

19 de julho de 2017

#RESENHA - #1 Graça e Maldição por Laure Eve

Título: #1 Graça e Maldição
Série: Graça e Maldição
Autora: Laure Eve
Editora: Galera Record
Páginas: 350
Idioma: Português
ISBN: 8501109401
Ano de Lançamento: 2017


Livro cedido em parceria com a editora

Compre aqui: Saraiva | Amazon

SINOPSE: Um thriller que mantém a magia ambígua até a narrativa ganhar asas e levar o leitor por uma viagem intensa, estranha e envolvente.
Como todos os outros na pequena cidade, River é obcecada pelos Grace. Fenrin, Thalia e Summer Grace são carismáticos, charmosos e ricos — e há boatos de que sua influência se estende aos mais altos degraus da política mundial. Se você não ama um deles, quer ser exatamente como um deles. Especialmente River, a nova aluna da escola local... Que de repente é acolhida pela família que todos reverenciam e temem em igual medida. Ela é diferente. Mas o que os Grace não sabem é que a garota não está na cidade por acaso; ela sabe exatamente o que está fazendo. Ou não?


Graça e maldição é narrado em primeira pessoa pela personagem River. River está no ensino médio e é nova na escola. Quando ela chega na nova cidade, ela ouve sobre os Graces, uma família enigmática e que todos, ou quase todos, acreditam se tratar de uma família com poderes mágicos, ou seja, bruxas. River fica bem curiosa e até obcecada, principalmente por Fenrin, irmão de Thalia e Summer Grace. 

River tenta chamar atenção para conseguir fazer parte do grupo de Summer e consegue. As duas acabam se tornando amigas. Não sei até que ponto a amizade de River é verdadeira e não um meio para um fim, pois ela é uma personagem falsa e meticulosa. 

O começo do livro tem a mesma vibe de Crepúsculo. Não que Crepúsculo seja ruim, pelo contrário, na época que li, 10 anos atrás, eu fiquei apaixonada. Mas a gente quer originalidade nas coisas que lemos e senti que os irmãos Summer na escola se equiparava aos Cullens e River sendo Bella, obcecada pela família e por seus segredos. Começou perdendo ponto aí.

A narrativa não saia muito da questão de River cega pela magia e pelos Summers e do dia a dia no ensino médio. Nessa parte achei alguns comentários dentro da história bem homofóbicos e até racistas. Isso me incomodou, mas não vou me estender nessa questão. Outra coisa que me incomodou a ponto de me deixar irritada foi a repetição das palavras "tipo" e "tipo assim". Tinha página que víamos até quatro "tipos" e isso empobreceu ainda mais a leitura. Nesse contexto, acontecem também alguns feitiços e encantos, que não dá pra saber se são reais ou não, pois o livro não deixa claro se tratar de uma história fantástica ou apenas um jovem adulto comum.

As conversas são muito rasas e infantis, fazendo com que a gente não se apegue e nem torça para nenhum personagem e alguns são estereotipados ao extremo. 
Todas as garotas eram apaixonas por Fenrin. Mas eu não era como aquelas tolas infantis e tagarelas, que jogavam o cabelo e pintavam os lábios com uma camada grossa de gloss. Dentro de mim, enterrada bem fundo, onde ninguém poderia ver, estava a minha essência, queimando eternamente, carvão-negro e carvão-luzente.
Tem frase que não faz sentido. Também não fez sentido para mim a paixonite de River por Fenrin, o que nos leva a um plot twitst sem noção. Um autor que precise usar tal artimanha para conseguir uma reviravolta perde o crédito comigo.

O livro faz parte de uma duologia e o final acaba em aberto. Enfim, eu não recomendo muito a leitura para leitores que já leem faz mais tempo. As inconsistências nos personagens e na história não passam despercebidos e se você é um leitor bem crítico como eu, muitas coisas vão te incomodar. Mas sempre espero que vocês leiam e tirem suas próprias conclusões. 

Comente com o Facebook:

8 comentários :

  1. Oie

    Eu achei tão interessante a capa desse livro, mas foi uma pena os deslizes da história. Tão ruim quando isso acontece de ser fraquinha.
    E isso de ficar repetindo alguma palavra me irrita demais.
    Uma pena.

    bjs,

    http://condutaliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, só essa capa me faria ficar longe do livro, e eu amo muito crepúsculo e se uma estória com essa capa feia fosse parecido com crepúsculo eu já tinha parado de ler. Eu gosto de ver resenhas positivas e negativas em blog e gostei muito da sua opinião

    ResponderExcluir
  3. Tenso rsrs
    Acho que é um livro jovem, para jovens. Ou ao menos para quem goste mesmo do gênero :D
    Mas as fotos ficaram ótimas e sempre é bom ler e tirar as próprias conclusões sim.

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Adorei a sua resenha. Eu também gosto de Crepúsculo (ou gostava lá na sétima série hahaha) e confesso que não consegui gostar desse livro pelo que pude observar. Achei seus argumentos muito bons! Curti também as citações, inclusive essa aqui: "Todas as garotas eram apaixonas por Fenrin. Mas eu não era como aquelas tolas infantis e tagarelas, que jogavam o cabelo e pintavam os lábios com uma camada grossa de gloss. Dentro de mim, enterrada bem fundo, onde ninguém poderia ver, estava a minha essência, queimando eternamente, carvão-negro e carvão-luzente." me fez ficar pensando bastante se leria. Odeio quando há esse estereótipo de garotas que gostam de maquiagem e são extrovertidas são infantis ou não são as garotas que os caras procuram. Eu realmente amo maquiagem e livros e sempre vejo muita gente querendo rivalizar garotas inteligentes x garotas vaidosas, como se meninas vaidosas não possam ser interessantes. Não sei se é o caso do livro de fato, porque não o li, mas acho que você entendeu o que eu quis dizer :D

    Um beijão! Adorei sua sinceridade.
    Blog com V.

    ResponderExcluir
  5. Uma pena você não ter gostado. Mas acredito que compartilharia da sua opinião, pois sou bem crítica nas leituras. Gosto muito quando a resenha é crítica sem ser ofensiva e você fez isso muito bem. ��

    ResponderExcluir
  6. Oi! Tudo bem?

    Na época de Crepúsculo, confesso que fazia parte das pessoas que não gostaram, então fico me imaginando lendo esse livro. Eu acho que, pelo o que você disse, se não fosse algumas questões de repetições de palavras, "cópias" de Crepúsculo e esteriótipo, talvez o livro fosse até bom. De qualquer maneira, acho super válido você falar sobre os erros, porque eu já li várias resenhas que as pessoas não falam só para "não pegar mal". Então acho que você merece muitos parabéns haha Fiquei muito triste pelo livro não ter te agradado e, não ter me agradado, porque essa capa é muito linda e ela merecia uma obra tão boa quanto.

    Beijos!
    http://www.as365coresdouniverso.com.br/

    ResponderExcluir
  7. ACHEI A CAPA MUITO LINDA, porém essa repetição de palavras e escrita infantil me incomoda muito, não consigo me prender na história se a personalidades dos personagens não forem bem formadas.
    http://livrosrabiscando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bom? :)
    Achei sua resenha muito boa e sincera! A premissa é interessante, normalmente eu me atraio com thrillers mas eu não curti muito esse, principalmente por conta de pontos técnicos que você citou...
    Beijos, Yasmim.

    Blog: https://literarte.blog.br/

    ResponderExcluir

Assine a Newsletter

LINK ME!

Literatura Estrangeira

Mais Recentes

Literatura Estrangeira - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados