HOME

17 de novembro de 2017

#RESENHA - Todos os Pássaros no Céu por Charlie Jane Anders

Título: Todos os Pássaros no Céu
Autora: Charlie Jane Anders
Editora: Morro Branco
Páginas: 480
Idioma: Português
Ano de Lançamento: 2017
Gênero: Fantasia/Ficção Científica
Skoob || Goodreads


Livro cedido em parceria com a editora

Compre aqui: Amazon | Saraiva

SINOPSE: Desde pequenos, Patrícia e Laurence tinham formas diferentes – e às vezes opostas – de enxergar o mundo. Patrícia podia falar com animais e se transformar em pássaros. Laurence construía supercomputadores e máquinas do tempo de dois segundos. Enquanto tentavam sobreviver ao pesadelo interminável da escola, seu isolamento se transformou em uma amizade cautelosa. Até que circunstâncias misteriosas os separam para sempre. Ou assim eles pensavam.
Dez anos depois, ambos se reencontram em São Francisco. O mundo está prestes a implodir. Patrícia é formada em uma secreta escola de magia, e Laurence é um cientista tentando salvar a humanidade. A medida que os dois se reconectam, se veem levados a lados opostos em uma guerra entre ciência e magia. E o destino do mundo depende dos dois. Provavelmente.
Uma profunda, mágica e divertida análise sobre a vida, o amor e o apocalipse.

Não é uma resenha fácil de escrever porque além de ser negativa, tive e ainda tenho dificuldades de entender tudo que li, aonde a autora queria chegar e o que ela queria discutir quando escreveu esse livro. 

Iniciei a leitura de forma despretensiosa. A única informação que eu tinha era a que estava na sinopse, que parecia se tratar de uma trama simples, de fácil entendimento, mas que pra mim foi algo totalmente estranho e quase impossível de interpretar.

Todos os Pássaros no Céu é divido em quatro partes e vamos acompanhar a história de Laurence e Patrícia. Na primeira parte conhecemos Patrícia com seus seis anos de idade que acaba percebendo ter um dom incomum: ela consegue falar com bichos e até árvores. Ela não entende muito bem e nem a gente. Tudo leva a crer que Patrícia é uma bruxa. Ainda nessa primeira parte, conhecemos personagens altamente abusivos, como seus próprios pais e irmã e eu achava que cada mínimo detalhe serviria para algo maior no final, para alguma conclusão e entendimento, mas muitas coisas e personagens não fizeram sentido pra mim.

Já Laurence é um gênio da tecnologia. Ainda adolescente ele cria um relógio capaz de pular 2 segundos. Parece ser algo simples, mas cara, estamos falando de alterar o tempo. Isso é genial. Além disso ele acaba criando um computador que começa a desenvolver inteligência artificial que vai meio que ser um ponto chave quase no final do livro.

Achei a primeira parte super interessante, porque Patrícia fala com os animais e isso não é pouca coisa. Laurence é o menino mais bulinado na escola e ninguém faz nada. As pessoas veem e simplesmente fecham os olhos. Foi outra coisa que fiquei esperando que houvesse um motivo para ter sido inserido na história e que no final não fez sentido algum. 
Laurence não ficava por aí sentindo pena de si mesmo, ele agia. Ela nunca havia conhecido alguém como ele antes. E, nesse meio-tempo, o que Patrícia conseguia fazer com seus supostos poderes mágicos? Nada. Ela era totalmente inútil.
Quando adolescente, na segunda parte, eles acabam sustentando uma amizade por troca de favores. Não me pareceu uma amizade verdadeira e quando houve um rompimento no final dessa segunda parte, porca diferença fez para mim. 

No início da terceira parte temos os dois personagens já maduros, onde Patrícia é formada em uma prestigiada escola de magia e Laurence um cientista muito renomado. A partir daí minha mente entrou num turbilhão de informações, misturando fantasia e algo futurístico, com uma possível guerra batendo na porta, além de um agravante de que a terra poderia não estar mais apta à suportar a vida e eu acabei não entendendo mais nada.  

A escrita da autora não é algo fluido e regular, ela varia absurdamente durante a história a ponto de me deixar rezando pra entender algo no final. Eu nunca comprei o instalove de Laurence e Patrícia na terceira e quarta parte por se tratar de algo muito súbito. Além disso temos personagens secundários que aparecem e desaparecem e não acrescentam nada à narrativa. 

- Sabe... não importa o que faça, as pessoas sempre vão esperar que você seja alguém que não é. Mas se for esperta, sortuda e se ralar de trabalhar, vai se cercar de pessoas que esperam que você seja a pessoa que gostaria de ser. 
Enfim, eu sempre peço, mesmo não curtindo algumas histórias, para que leem e tirem as próprias conclusões porque é tudo questão de opinião pessoal e isso não se discute. Cada um tem uma experiência diferente durante a leitura - alguns positiva e outros negativa. Sempre espero ter bons sentimentos ao terminar de ler livros que mais anseio ler, mas nem sempre isso acontece.

E sem contar que é triste resenhar negativamente uma edição tão maravilhosa. Todos os Pássaros no céu está entre as cinco edições mais lindas da minha estante. Parabéns Morro Branco por sempre dar uma atenção especial às suas edições. Com certeza é um super diferencial.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Assine a Newsletter

LINK ME!

Literatura Estrangeira

Mais Recentes

Literatura Estrangeira - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados