HOME

21 de março de 2018

#RESENHA - A Besta por J.R. Ward

Título: A Besta
Série: #14 Irmandade da Adaga Negra
Autora: J.R. Ward
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 608
Idioma: Português
Ano de Lançamento: 2016
Gênero: Ficção/Erótico/Vampiros
Skoob || Goodreads

Livro cedido em parceria com a editora

Compre aqui: Amazon | Saraiva
SINOPSE: Da autora best-seller do The New York Times, J. R. Ward, uma das mais aclamadas autoras da atualidade! Nada é como costumava ser para a Irmandade da Adaga Negra. Depois de quase entrarem em guerra com os Sombras, as alianças se alteraram e as fronteiras foram delimitadas. Os assassinos da Sociedade Redutora estão mais fortes do que nunca, aproveitando-se das fraquezas humanas a fim de obterem mais dinheiro, mais armas, mais poder. Contudo, enquanto a Irmandade se prepara para atacá-la com toda força, um dos seus guerreiros tem uma batalha íntima para combater… Para Rhage, o Irmão com os maiores apetites, mas também com o maior coração, a vida deveria estar perfeita – ou, pelo menos, perfeitamente agradável. Mary, sua amada shellan, está ao seu lado; além disso, seu Rei e os Irmãos estão prosperando. Rhage, porém, não consegue entender – tampouco controlar – o pânico e a insegurança que o afligem… E isso o apavora – assim como o afasta da sua companheira. Após sofrer um ferimento letal numa batalha, Rhage necessita reavaliar suas prioridades. Quando a resposta surge, abala o seu mundo… e o de Mary. Todavia, Mary se lançou a uma jornada própria, que tanto pode aproximá-los como pode ser a causa do rompimento do qual nenhum dos dois se recuperará…


A Besta é o 14º livro da saga Irmandade da Adaga Negra. Essa série tem que ser lida em sequência, pois apesar de cada livro ter seu casal, a história de fundo é sequencial e deu início no primeiro livro.

O foco principal está no casal Rhage e Mary que já teve livro, Amante Eterno, segundo a ser escrito. Confesso que meu interesse pelo casal não era grande, principalmente porque eu já tinha lido a história deles e não foi a minha favorita. Além disso, eles estão passando por uma crise no relacionamento que não me fez ansiar por uma resolução.

Em A Besta, o relógio biológico de Rhage apitou e ele parece estar sonhando em ter um filho com Mary (que não é possível, vide livro dois), que está vivendo uma fase bem peculiar na sua vida, muito absorta em cuidar de mulheres e crianças que foram abusadas pelos parceiros vampiros.
Apesar desses pontos negativos, a história paralela ganhou muito mais destaque do que a história central aqui - Layla e Xcor, do Bando de Bastardos. Eu estava ansiando pela história do casal fazia livros e conseguir acompanhá-la, mesmo que em doses menores, salvou minha leitura.

Irmandade da Adaga Negra se mostra ser uma saga de altos e baixos, mas que acaba por ser uma leitura impossível de não ansiar pelas continuações. Apesar de possuir um tema um tanto defasado, vampiros, a autora consegue colocar sua marca e criar cenários e situações totalmente novas, sem falar da parte erótica muito bem escrita.

A Besta não foi meu livro preferido, mas que aqueceu meu coração pois personagens maravilhosos apareceram por aqui, mesmo que de relance, o que compensa todos os problemas que tive com o casal principal.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Assine a Newsletter

LINK ME!

Literatura Estrangeira

Mais Recentes

Literatura Estrangeira - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados