HOME

4 de abril de 2018

#RESENHA - #2 Corte de Névoa e Fúria por Sarah J. Maas

Título: #2 Corte de Névoa e Fúria
Autora: Sarah J. Maas
Série: Corte de Espinhos e Rosas
Editora: Galera Record
Páginas: 658
Idioma: Português
Ano de Lançamento: 2016
Gênero: Fantasia/New Adult
Skoob || Goodreads


Compre aqui: Amazon | Saraiva
SINOPSE: O aguardado segundo volume da saga iniciada em Corte de espinhos e rosas, da mesma autora da série Trono de vidro Nessa continuação, a jovem humana que morreu nas garras de Amarantha, Feyre, assume seu lugar como Quebradora da Maldição e dona dos poderes de sete Grão-Feéricos. Seu coração, no entanto, permanece humano. Incapaz de esquecer o que sofreu para libertar o povo de Tamlin e o pacto firmado com Rhys, senhor da Corte Noturna. Mas, mesmo assim, ela se esforça para reconstruir o lar que criou na Corte Primaveril. Então por que é ao lado de Rhys que se sente mais plena? Peça-chave num jogo que desconhece, Feyre deve aprender rapidamente do que é capaz. Pois um antigo mal, muito pior que Amarantha, se agita no horizonte e ameaça o mundo de humanos e feéricos.

Essa resenha pode conter spoiler do livro anterior

Corte de Névea e Fúria é o segundo livro da série Corte de Espinhos e Rosas e assim como o primeiro livro, esse também é narrado pela nossa personagem principal, Feyre, que morreu no confronto que teve no final de Corte de Espinhos e Rosas, mas que reviveu não mais como humana e sim como uma criatura poderosa que possui os poderes dos Grão-Feéricos das sete sete Cortes. 

Apesar do grande poder que agora tem, Feyre vai definhando com a culpa pelos assassinatos que teve cometer afim de libertar os reinos das garras de Amarantha. Para agravar essa situação, o medo que Tamlin tem de que Feyre acabe sendo machucada ou apanhada, o faz prendê-la em sua Corte, ignorando seus apelos de ajudar com a vigilância.
 Quando se passa tanto tempo preso na escuridão, se percebe que a escuridão passa a olhar de volta.
O pacto que Feyre acabou tendo que fazer com Rhys, senhor da Corte Noturna, se torna uma distração e por causa disso uma reviravolta surge no horizonte, explanando muitas dúvidas que foram deixadas no final do primeiro livro.

Apesar de Corte de Névoa e Fúria ter sido um livro excelente, com reviravoltas, batalhas, mais conhecimentos sobre a Corte Noturna a qual eu tinha muita curiosidade, Corte de Espinhos e Rosas ainda segue sendo meu livro favorito. Favorito porque me trouxe aquela ânsia de saber mais sobre o desconhecido, e uma emoção gostosa sempre que um personagem aparecia ou uma situação era desenrolada.

Neste livro temos 220 páginas a mais que o anterior e consequentemente o ritmo diminuiu um pouco, fazendo com que a primeira metade do livro fosse mais monótona do que eu estava acostumada, o que não desmerece a história.

Essa série traz muitos estilos em uma só história: romance, aventura, fantasia, suspense, agradando a quase todo tipo de leitor, daí o grande sucesso da série. Sigo ansiosa para o próximo livro, pois apesar da lentidão de algumas partes, não há de se negar a criatividade e o dom que a autora tem de instigar o leitor a ansiar para ler um calhamaço com a rapidez de um conto.
Aquele era meu povo. Se eu morresse defendendo-os, defendendo aquele pequeno lugar no mundo onde a arte florescia... Então, que assim fosse. E me tornei escuridão, e sombra, e vento.

Comente com o Facebook:

Um comentário :

  1. Oi, Anne
    Conheci o primeiro livro esse ano, gostei bastante apesar de não achar ele tão maravilhoso assim como as pessoas dizem, mas dei um tempo no segundo por conta das páginas, não acho que conseguiria digerir tudo isso agora.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir

Assine a Newsletter

LINK ME!

Literatura Estrangeira

Mais Recentes

Literatura Estrangeira - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados